/ Eternidade

Morte

O maior medo que acompanha a humanidade desde os tempos mais remotos não é a fome, as guerras ou as pestes, mas sim as consequências delas... A morte.

Por meio de um homem o pecado e a morte entrou no mundo (Romanos 5.12). Ao desobedecer a Deus Adão descobriu quais seriam as consequências que lhe aguardavam, não apenas a separação de Deus, os sofrimentos físicos, mas também a morte, tanto física quanto espiritual.

Mas por que ela é tão temida? Por que grande parcela da humanidade prefere apenas não tocar neste assunto?

Acredito que isso se deve ao fato de que muitos não sabe o que lhes espera do outro lado, não possuem esperança de Salvação.

Se por um homem o pecado e a morte entrou no mundo, por um único homem ambos foram vencidos (Romenos 5.15). Foi pelo Sacrifício de Jesus Cristo que o poder e o domínio de Satanás foi desmantelado. Somente através da morte e da ressurreição de Cristo e do seu reconhecimento como Único e Suficiente Salvador podemos alcançar a Vida Eterna.

Embora muitos de nós não gostem de levantar tal questão, eu procuro me lembrar frequentemente que como ser humano estou sujeito à morte, pois somente assim estarei preparado para morrer em paz, pois se minha preocupação em morrer e ir para o inferno for sendo aos poucos esquecida pode chegar um dia em que não terei mais o fôlego de vida e aí será tarde demais para se reconciliar com Deus.

O que nos importa aqui não é a forma como a pessoa morreu, nem o sofrimento envolvido, mas sim qual será o destino da alma, existem somente dois caminhos e, portanto, apenas dois destinos: céu ou inferno. Cabe lembrar que Deus não joga ninguém no inferno é o homem que com suas concupiscências se dirige para lá e, além disso, o inferno não foi criado para a raça humana, pelo contrário ele foi criado para o julgamento eterno no qual Satanás e seus demônios serão submetidos, se os demônios que são seres muito mais poderosos do que nós irão sofrer horrores então imaginem o que um homem passará.

Não devemos temer a morte, pois nosso Senhor Jesus a venceu no terceiro dia devemos, ao invés disso, ter consciência de que caso não vigiemos podemos ser pegos despreparados e será terrível, pois os setenta anos que o ser humano vive não se comparará com a eterna duração da Morte Eterna.

Estejamos, pois, vigilantes e preparados tanto para o Arrebatamento quanto para a morte, mesmo que ela seja a mais cruel possível, pois sabemos que o que nos reserva do outro lado nunca foi experimentado por nenhum ser humano (1 Coríntios 2.9).

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, fundador e editor do Euaggelion.

Ler mais