Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Devocionais (Salmos)

Devocional - Salmo 1

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.
Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará.
Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.
Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o Senhor conhece o caminho dos justos; mas o caminho dos ímpios perecerá.

v. 1: “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios”. O salmista nos apresenta o padrão de vida esperado nos que seguem ao Senhor: a saintificação e separação espiritual do cristão. Seus pensamentos, ações e propósitos não estão em acordo com o conselho dos ímpios, mas alinhados à Palavra de Deus e à Sua Soberana Vontade. “nem se detém no caminho dos pecadores”, os justos não se entregam à mesma vida de devassidão e imoralidade dos pecadores, seus caminhos são trilhados à luz dos mandamentos do Senhor e ele “nem se assenta na roda dos escarnecedores”, não compartilha das mesmas ideias, pensamentos e conversas.

v. 2: “Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”. O prazer do justo está na Palavra do Senhor, ele busca em todo momento conduzir sua vida em conformidade com a Vontade de Deus, o justo se agrada daquilo que o Senhor se agrada e odeia aquilo que o Senhor odeia, pois seu coração e sua mente está permeada pela Lei do Senhor e “e na sua lei medita de dia e de noite”.

Os ímpios, por sua vez, odeiam o mandamento do Senhor, a Vontade Soberana lhes é desprezível e o desejo de Deus é abominável aos seus olhos, estes não amam a verdade e por isto, conforme declara o Apóstolo Paulo (2 Tessalonicenses 2.10), serão consumidos.

v. 3: “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas”. A Palavra e os Mandamentos de Deus se tornam águas vivas onde o justo pode recorrer em momentos de secas e durante sua caminhada neste deserto. “A qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará”, os justos sempre terão o auxílio de Deus e Sua bênção permanente.

Embora enfrente lutas e adversidades, o homem que ama ao Senhor pode confiar, continuamente, no refrigério disponível no Espírito Santo.

v. 4: “Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha”. O salmista, em contrapartida, reconhece que os ímpios por rejeitarem a Verdade de Deus e a Vicária morte de Cristo Jesus estão, permanentemente, sujeitos às garras de Satanás (Efésios 2.2), eles são arrastados pelo vento tal como a palha.

v. 5: “Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos”. A rejeição contínua à Vontade do Senhor e ao Seu Cristo conduzirá o ímpio, inevitavelmente, ao eterno juízo e condenação. Todas as obras de impiedade e iniquidade os condenará diante do Senhor por toda a eternidade.

v. 6: “Porque o Senhor conhece o caminho dos justos”. O salmista encerra seu cântico exaltando a eterna onisciência de Deus. O Senhor conhece o caminho de Seus justos, Deus sabe muito bem o final glorioso daqueles que vivem em obediência aos Seus Mandamentos enquanto que, aos ímpios, seu fim será, lamentavelmente, trágico: “mas o caminho dos ímpios perecerá”.

Que Deus abençoe grandemente os seus passos e que este dia venha ser marcado pela presença do Espírito Santo.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Devocional - Salmo 1
Compartilhe