/ Devocionais (Salmos)

Devocional 11 (Salmo 40)

Deus ouve a alma paciente. A obediência é melhor do que o sacrifício. O salmista faz oração a Deus para que o livre dos males

  1. Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.

  2. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos;

  3. e pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor.

  4. Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança e que não respeita os soberbos, nem os que se desviam para a mentira.

  5. Muitas são, Senhor, meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti; eu quisera anunciá-los e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar.

  6. Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste.

  7. Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito de mim:

  8. Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

  9. Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, Senhor, tu o sabes.

  10. Não escondi a tua justiça dentro do meu coração; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação; não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade.

  11. Não detenhas para comigo, Senhor, as tuas misericórdias; guardem-me continuamente a tua benignidade e a tua verdade.

  12. Porque males sem número me têm rodeado; as minhas iniquidades me prenderam, de modo que não posso olhar para cima; são mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça, pelo que desfalece o meu coração.

  13. Digna-te, Senhor, livrar-me; Senhor, apressa-te em meu auxílio.

  14. Sejam à uma confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me querem mal.

  15. Confundidos sejam em troca da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!

  16. Folguem e alegrem-se em ti os que te buscam; digam constantemente os que amam a tua salvação: Engrandecido seja o Senhor.

  17. Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim: tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus.

Vs. 1-3:“Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos; e pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor” aqueles que esperam em Deus, depositam nele sua confiança, fé e devoção serão resgatados pelo Senhor em meio às lutas. Terão seus pés firmados na Rocha, ou seja, em Jesus, receberão um motivo para cantar e louvar, pois sua alma foi resgatada do pecado, da imundícia e do lodo.

Vs. 4-5:“Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança e que não respeita os soberbos, nem os que se desviam para a mentira. Muitas são, Senhor, meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti; eu quisera anunciá-los e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar” mais uma vez vemos que aqueles que depositam em Deus sua confiança não será confundido, pelo contrário suas vidas serão amplamente abençoadas pela extensa misericórdia de Deus.

Vs. 6:*“Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste” *neste versículo vemos que Deus não deseja de seus servos apenas o cumprimento de rituais para com Ele, pelo contrário, o Senhor exige de nós uma obediência sincera e genuína.

Vs. 7-10:“Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito de mim: Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, Senhor, tu o sabes. Não escondi a tua justiça dentro do meu coração; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação; não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade” aqui podemos observar um desejo ardente no coração do salmista em não apenas guardar a Palavra de Deus, mas também em propagá-la para todos aqueles que estiverem ao nosso redor. Como servos de Deus devemos a todo momento guardar os ensinamentos bíblicos e transmiti-los sempre que possível àqueles que estiverem ao nosso redor.

Vs. 11-13:“Não detenhas para comigo, Senhor, as tuas misericórdias; guardem-me continuamente a tua benignidade e a tua verdade. Porque males sem número me têm rodeado; as minhas iniquidades me prenderam, de modo que não posso olhar para cima; são mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça, pelo que desfalece o meu coração. Digna-te, Senhor, livrar-me; Senhor, apressa-te em meu auxílio” Davi nestes três versículos clama pelo auxílio e pela intervenção divina em suas lutas, pois como seres humanos não possuímos condições psicológicas nem espirituais para suportar sozinhos alguma adversidade, por isso devemos clamar constantemente o auxílio de Deus para que não venhamos desfalecer na fé abandonando os Santos Caminhos.

Vs. 14-15:“Sejam à uma confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me querem mal. Confundidos sejam em troca da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!” todos aqueles que buscam a nossa destruição, serão pela misericórdia de Deus, confundidos e envergonhados, ou seja, não conseguiram de maneira alguma concluir seus intentos malignos planejados contra nós, mas para isso devemos não apenas confiar integralmente na mão protetora de Deus, mas devemos também, e esse é o elemento principal, andar em conformidade com a Palavra de Deus, para que Ele venha achar graça em nós e venha nos livrar do mal.

Vs. 16:“Folguem e alegrem-se em ti os que te buscam; digam constantemente os que amam a tua salvação: Engrandecido seja o Senhor” aqueles que buscam ao Senhor poderão folgar, descansar na Presença do Senhor, pois Ele como o Bom Pastor nos protegerá, Salmo 23.2;

Vs. 17:“Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim: tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus” Davi encerra este salmo relembrando sua condição “pobre e necessitado”, como seres humanos não somos nada, não passamos apenas de pó, viemos do pó e para o pó retornaremos, enquanto não reconhecermos esta imensa fragilidade não poderemos nunca reconhecer que dependemos de Deus para viver.

Que venhamos a todo momento confiar integralmente na intervenção e no auxílio de Deus para enfrentar as adversidades do dia a dia. Que o Senhor te abençoe grandemente.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, fundador e editor do Euaggelion.

Ler mais