Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Devocionais (Salmos)

Devocional 12 - Salmo 42

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!
A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?
As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?
Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão; fui com eles à Casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.
Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença.
Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; portanto, lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde o Hermom, e desde o pequeno monte.
Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim.
Contudo, o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida.
Direi a Deus, a minha Rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando angustiado por causa da opressão do inimigo?
Como com ferida mortal em meus ossos, me afrontam os meus adversários, quando todo o dia me dizem: Onde está o teu Deus?
Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e o meu Deus.

vv.1-2: “Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?”  como o próprio título do salmo diz, o salmista neste cântico irá demonstrar o desejo que deve haver no coração dos crentes em servir e louvar ao Senhor. “Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!” assim como o cervo, que necessita constantemente de água, assim nós necessitamos e devemos desejar estar próximo da fonte de vida que é o Senhor Jesus.

v.3: * “As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?” *a nossa confiança e fé em Deus nos momentos de dificuldades é o que nos mantém firmes em seus Caminhos, o derramar de lágrimas na Presença de Deus nos serve como mantimento, pois sabemos que Deus nos ouvirá e não tardará em nos socorrer.

v.4: “Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão; fui com eles à Casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava” devemos, todas as vezes que entramos na Presença de Deus junto com a congregação, lembrar daquilo que o Senhor nos fez, de como Ele nos arrancou toda a amargura. Se reconhecermos a quão grande misericórdia Deus nos concede poderemos louvá-lO com coração alegre e puro, derramando toda a nossa alma em louvor sincero ante a Presença de Deus.

v.5: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença” mais uma vez o salmista retrata a necessidade de se confiar em Deus em tempos de angústia. “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus…” não devemos nos preocupar com nada deste mundo, antes venhamos a entregar nossos medos e receios a Deus, 1 Pedro 5.7.

v.6: “Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; portanto, lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde o Hermom, e desde o pequeno monte” em todos os momentos da nossa vida e, principalmente, em meio as adversidades devemos lembrar da Grandeza de Deus e de como desde a antiguidade Ele tem agido em favor dos seus filhos, auxiliando-nos em nossas lutas. Se lembrarmos ao menos do Sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário já encontraremos forças o bastante para enfrentar todas as nossas problemáticas, afinal Jesus sendo Deus se desfez de sua Glória apenas para restabelecer ao nossa comunhão com Deus. Você quer uma prova de amor maior do que esta? Apenas isso já é o suficiente para andarmos confiante que a provisão divina não tardará.

vv. 7-8: “Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim. Contudo, o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida” a primeira parte deste versículo retrata um fenômeno natural, a cachoeira. “Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas” pode significar, se analisarmos literalmente, o efeito de uma cachoeira que com a força das águas que caem de um precipício abre um abismo.

Catadupas significa: Queda de grande volume de água corrente.

Porém o início deste versículo pode se referir também às adversidades que causam um grande estrago e angústia no ser humano, mas Deus, assim como diz o versículo, nos enviará o resgate na luz do dia, ou seja, todos hão de ver quão grandes coisas o Senhor fará por nós; e a noite a sua canção estará conosco, a oração ao Deus da nossa vida, ou seja, nossos clamores e lágrimas derramadas durante a noite na Presença de Deus serão revertidos em auxílio e conforto durante o dia. Isso nos remete à outro versículo com um contexto parecido: Salmo 30.5.

vv.9-10: “Direi a Deus, a minha Rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando angustiado por causa da opressão do inimigo? Como com ferida mortal em meus ossos, me afrontam os meus adversários, quando todo o dia me dizem: Onde está o teu Deus?” devemos colocar diante do Senhor as nossas angústias e necessidades, isso não é errado, o errado é exigir de Deus algo que nós desejemos, pelo contrário a vontade do Senhor deve ser o principal em nossas vidas, podemos sim expor nossas necessidades e problemas, pois Ele espera de nós a descrição do que precisamos, mas não devemos em hipótese alguma estabelecer um roteiro para Deus seguir.

v. 11: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e o meu Deus” mais uma vez o salmista questiona a si mesmo porque ele se perturba com as adversidades se ele possui um Deus que zela pelo sem bem. Vemos uma orientação muito importante e que devemos seguir nos momentos de adversidades: “Espera em Deus, pois ainda o louvarei” devemos pacientemente esperar em Deus para que quando a vitória chegar venhamos louvá-lO, pois foi por meio da misericórdia dele que alcançamos a vitória e não por meio da nossa capacidade intelectual.

Venhamos, pois confiar integralmente no Senhor e no momento certo seremos livres de nossas lutas e inimigos. Que Deus possa abençoa-lo grandemente, guiando-o por seus Santos Caminhos.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Devocional 12 - Salmo 42
Compartilhe