Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Devocionais (Salmos)

Devocional - Salmo 52

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Por que te glorias na malícia, ó homem poderoso? Pois a bondade de Deus permanece continuamente.
A tua língua intenta o mal, como uma navalha afiada, traçando enganos.
Tu amas mais o mal do que o bem; e mais a mentira do que o falar conforme a retidão. (Selá)
Amas todas as palavras devoradoras, ó língua fraudulenta.
Também Deus te destruirá para sempre; arrebatar-te-á e arrancar-te-á da tua habitação; e desarraigar-te-á da terra dos viventes. (Selá)
E os justos o verão, e temerão, e se rirão dele, dizendo:
Eis aqui o homem que não pôs a Deus por sua fortaleza; antes, confiou na abundância das suas riquezas e se fortaleceu na sua maldade.
Mas eu sou como a oliveira verde na Casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente.
Para sempre te louvarei, porque tu isso fizeste; e esperarei no teu nome, porque é bom diante de teus santos.

vv.1-2: “Por que te glorias na malícia, ó homem poderoso? Pois a bondade de Deus permanece continuamente. A tua língua intenta o mal, como uma navalha afiada, traçando enganos” nestes dois primeiros versículos deste masquil, o salmista Davi já inicia alertando acerca do risco que há em se gloriar em fazer o mal, “Pois a bondade de Deus permanece continuamente”, ou seja, Deus continua sendo bom, santo e justo estando, portanto, preparado para julgar cada mal que os homens cometem, destinando-os à condenação caso não se arrependa.

vv.3-4: “Tu amas mais o mal do que o bem; e mais a mentira do que o falar conforme a retidão. Amas todas as palavras devoradoras, ó língua fraudulenta” novamente Davi apresenta as principais características dos ímpios, neste versículos podemos compreender que ele trata mais especificamente da mentira, que está relacionada à uma série de outros pecados.

vv.5: “Também Deus te destruirá para sempre; arrebatar-te-á e arrancar-te-á da tua habitação; e Também Deus te destruirá para sempre; arrebatar-te-á e arrancar-te-á da tua habitação; e desarraigar-te-á da terra dos viventes” este é um alerta importante que nunca devemos tirar da nossa mente: Deus deixará cair sobre os ímpios as consequências do seu pecado e não serão poucas, pois podemos ver neste versículo um duro ar de afirmação. Aqui o salmista empregou o uso de duas palavras com sentidos muito parecidos para retratar como será o fim dos ímpios, arrebatar que significa “levar para longe com força” e arrancar que também nos expressa o sentido de uma força superior. Devemos permanecer alertas para não cair no caminho dos ímpios, pois se o fizermos nosso julgamento também estará enquadrado neste versículo.

vv.6-7: “E os justos o verão, e temerão, e se rirão dele, dizendo: Eis aqui o homem que não pôs a Deus por sua fortaleza; antes, confiou na abundância das suas riquezas e se fortaleceu na sua maldade” os julgamentos e consequências dos pecados do ímpios servirão para alertar os justos, para lembrá-los de que existe um Deus justo e santo, além de reforçar em seus corações que somente no Senhor deve-se depositar toda a confiança, pois o ouro e a prata não pagam o preço da salvação, pelo contrário, muitas vezes afundam o homem cada vez mais em pecado e impiedade, iludindo-o com o pensamento de que somente o agora existe.

v.8: “Mas eu sou como a oliveira verde na Casa de Deus; confio na misericórdia de Deus para sempre, eternamente” os justos são como árvores jovens e produtivas que trabalham incessantemente para que a Vontade e a Palavra de Deus seja propagada à todos, os justos verão a ruína dos ímpios que lhes servirão de alerta para que se firmem cada vez mais em Jesus e em sua Palavra. Devemos confiar em Deus e na sua misericórdia, pois Ele nunca falha para conosco.

v 9: “Para sempre te louvarei, porque tu isso fizeste; e esperarei no teu nome, porque é bom diante de teus santos” este salmo encerra-se com a postura que todo crente deve assumir para si: LOUVAR A DEUS! Mas você pode estar se questionando: “Eu não tenho nenhum dom musical, como poderei louvar a Deus”. Não precisamos de dom, não precisamos saber cantar ou tocar para poder louvar a Deus, o verdadeiro louvor não se resume apenas aos cânticos congregacionais que entoamos todo domingo à noite, o verdadeiro louvo vai além disso é uma adoração contínua expressa nas palavras, no comportamento, na postura e no testemunho que transmitimos ao mundo.

Que neste dia possamos fazer a diferença, que venhamos ser luz no meio das trevas, paz no meio da guerra, amor no meio do ódio. Que venhamos a cada momento não apenas seguir a Palavra de Deus, mas também expressar sua graça através de nossos atos para que venhamos propagar o Evangelho, falando se necessário.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Devocional - Salmo 52
Compartilhe