Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Devocionais (Salmos)

Devocional - Salmo 8

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus!
Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres calar o inimigo e vingativo.
Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste;
Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?
Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste.
Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés:
Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo;
As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares.
Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!

v.1: “Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus!”. As obras de Deus manifestam Sua Glória (Salmo 19), a criação exalta e louva ao eterno Criador (Salmo 148). O Apóstolo Paulo ressalta ainda que os céus manifestam o juízo de Deus sobre toda impiedade (Romanos 1.18-20), a Majestade de Deus é notória e admirável e Seu Nome eterno é digno de todo o louvor.

v.2: “Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres calar o inimigo e vingativo”. O salmista declara que, assim como toda criação louva e canta ao Senhor (Isaías 55.12), da boca dos pequeninos Deus levanta o verdadeiro louvor (Mateus 19.13-15; Marcos 10.13-16; Lucas 18.15-17).

vv.3-4: “Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?”. Ao contemplar a grandiosidade da criação e a complexidade das obras divinas o salmista olha para si e para sua insignificância diante da criação e indaga como o Senhor, que criou todas as coisas, pode se compadecer de um ser mortal e insignificante como o homem.

Vs 5: “Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste”. Embora o Senhor nos tenha constituído menores do que os anjos, Deus se inclinou a nós e nos coroou com a glória e a honra alcançadas por Cristo no Calvário.

vv. 6,7 e 8: “Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés. Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo; As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares.”. Deus entregou ao homem, em Sua infinita misericórdia, graça e amor, o domínio de Sua criação (Gênesis 1.26; 2.15,19 20).

Tal posição e privilégio nos foi concedido para que reconheçamos a Glória, Majestade e o Poder do Senhor Deus e o glorifiquemos pelas obras das Suas Mãos.

v.9: “Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!”.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Devocional - Salmo 8
Compartilhe