Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Devocionais (Salmos)

Devocional - Salmo 19

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite.
Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes
Em toda a extensão da terra, e as suas palavras, até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol,
que é qual noivo que sai do seu tálamo e se alegra como um herói a correr o seu caminho.
A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso, até à outra extremidade deles; e nada se furta ao seu calor.
A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices.
Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos.
O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente.
Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.
Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa.
Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.
Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim; então, serei sincero e ficarei limpo de grande transgressão.
Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, rocha minha e libertador meu!

v.1: “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos”. Deus e Suas obras são manifestos nos céus, Sua grandeza se faz visível na Terra.

A incalculável imensidão do Universo testifica a grandeza do seu Criador, a complexidade da vida aponta para seu Autor assim como a complexidade de um relógio aponta para o relojoeiro.

v.2: “Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite”. As noites e os dias, a constante órbita dos planetas, o constante ciclo lunar, a grandiosidade de nossa estrela indomável. Todo a fina sintonia de nosso Universo aponta para a Sabedoria Eterna, para o imutável Deus, Senhor Soberano.

v.3-6: “Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes em toda a extensão da terra, e as suas palavras, até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, que é qual noivo que sai do seu tálamo e se alegra como um herói a correr o seu caminho. A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso, até à outra extremidade deles; e nada se furta ao seu calor.”

v.7: “A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos símplices”. Passaram-se gerações, nações, impérios, reis, imperadores, grandes e pequenos, mas a Lei do Senhor permanece, Sua Vontade não muda, Seus Mandamentos não se abalam, Sua glória ainda refrigera os pequenos e Sua Sabedoria ainda é derramada sobre aqueles que O invocam.

vv.8-9: “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e alumia os olhos. O temor do Senhor é limpo e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente”. A vontade e o desejo de Deus para o homem é que este viva em Seus retos preceitos, em Sua justiça eterna e desfrute das bênçãos que, apenas nEle, nos estão disponíveis. Sua Lei alegra o coração, levanta o caído e "alumia os olhos" dos que estão em trevas, Sua Palavra é a luz que nos guia em meio às trevas deste mundo (Salmos 119.105).

v.10: “Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos”. Mais desejável que o ouro que se corrompe é a Palavra de Deus, mais aprazíveis do que o mel que envelhece é o mandamento do Senhor que faz brotar no coração do homem a fonte de água viva que jorra para a vida eterna.

v.11: “Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa”.

v.12: “Quem pode entender os próprios erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos”. Somente em Deus, sob a Luz de Sua Palavra, o homem é capaz de reconhecer seus erros e se limpar de toda iniquidade, transgressão e malícia. Somente o Senhor é capaz de moldar o duro coração, transformando-o conforme Sua graça e vontade.

v.13: “Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim; então, serei sincero e ficarei limpo de grande transgressão”. O salmista deixa evidente que, mesmo temente ao Senhor, devemos nos atentar para a possibilidade de nossa velha natureza e sua rebelião emanar em nosso coração. Devemos reconhecer nossa dependência ao Senhor, devemos nos inclinar ao Criador em humildade clamando por Seu auxílio e amparo.

v.14: “Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, rocha minha e libertador meu!”. Que a Palavra eterna e imutável de nosso Senhor seja a nossa constante meditação, nosso prazer, nosso desejo e nosso alimento. Não permita que de sua boca saia palavras contaminadas pela sua natureza pecaminosa, não permita que um pequeno fogo consuma todo um bosque (Tiago 3.1-11), mas que os mandamentos do Senhor emanem de sua boca para edificação daqueles que lhe ouve (Efésios 4.29).

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Devocional - Salmo 19
Compartilhe