/ Eternidade

O Mundo vai acabar?

2012 o ano em que o mundo vai acabar, segundo crenças maias. Mas será que o mundo realmente vai um dia acabar? Será que catástrofes representadas e filmes apocalípticos realmente vão se concretizar? Eu, como cristão protestante, acredito que um dia este mundo há de terminar, porém não a vida, acredito que o mundo e o sistema humano que conhecemos vai terminar e dar origem para o Reino Eterno de Cristo, ou seja, outro irá surgir conforme vemos em Apocalipse 21.1: “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.” este versículo se refere, como já disse, ao Reino Eterno de Deus que futuramente será implantado na Terra.

Quero abordar neste artigo esta questão intrigante que acompanha o homem a centenas de anos. “O mundo vai acabar?”. Para isso irei me basear em duas fontes: a primeira e mais importante é a Bíblia e suas profecias e a segunda, porém bastante relevante, é a teoria apresentada no filme O Fim da Colheita intitulada como a Teoria de Jeffrey Bartell (personagem fictício). Claro que durante a explanação eu irei utilizar outras fontes, como o livro intitulado “Como a Democracia elegerá o Anticristo” escrito por Arno Froese, contudo estas duas bases serão a estrutura principal da minha linha de pensamento.

Deus anuncia o Fim desde o Princípio

Em Isaías 46.10 vemos Deus falando por meio do profeta Isaías que desde o princípio Ele anuncia o fim e desde a antiguidade revela aquilo que ainda não se sucedeu.

Podemos ver versículos similares em Isaías 48. Por que Deus diz que desde o início Ele anuncia o fim, qual será que é a necessidade de se conhecer o futuro, de se conhecer o incerto?

“Quando as pessoas me perguntam: Por que deveríamos estudar o futuro?, eu geralmente lhes dou três ou quatro respostas.

Primeiro, o Antigo Testamento nos diz “Assim diz o SENHOR, o Santo de Israel, aquele que o formou: Perguntai-me as coisas futuras; demandai-me acerca de meus filhos, e acerca da obra das minhas mãos.”  (Isaías 45.11). Deus está dizendo que é bom que lhe perguntemos acerca do futuro.

Em segundo lugar, no Novo Testamento nós somos informados pela “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;” (Apocalipse 1.1). Mais uma vez, Deus nos diz que Sua intenção é que conheçamos o futuro”

Se encontramos na Bíblia vestígios de que Deus quer que conheçamos o que há de vir, então é razoável que Ele nos conceda pistas e dicas para que compreendamos, discernindo-as por meio do Espírito Santo.

Voltemos ao Início

Em Gênesis 1, vemos Deus criando o mundo em 7 dias, sendo que no sétimo dia Ele descansou. Costuma-se dizer que os sete dias da Criação representam os sete dias da semana, porém eu não acredito nisso. Pois a palavra “dia” na Bíblia pode ser interpretada de, pelo menos, duas maneiras diferentes. “Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” (2ª Pedro 3.8). Neste versículo, que se refere ao retorno de Jesus Cristo, o apóstolo João diz que um dia para Deus são como mil anos e mil anos como um dia.

Sobre esta comparação podemos dizer então que os sete dias da Criação poderiam, na realidade, representar ou equivaler a 7 mil anos.

Segundo cálculos de estudiosos da Bíblia de Adão até o nascimento de Cristo já se passaram 6 mil anos e de Cristo até hoje já foram 2 mil anos, cabe lembrar que Jesus nasceu aproximadamente 5 anos antes do ano* Domini*, ou seja, se fôssemos contar corretamente os anos estaríamos, aproximadamente, 2017 (de acordo com a contagem Ocidental).

Relembrando, de Adão até Cristo 4 mil anos e de Cristo até hoje 2 mil anos, então de Adão até nós já transcorreram 6 mil anos, que poderiam ser representados pelos 6 dias de Criação.

Note que o homem foi criado no Sexto Dia o que pode significar que o período de domínio e governo humano esteja dentro de 6 mil anos, sendo que o sétimo dia representa o Reino Milenar de Jesus Cristo na Terra, um período de paz e descanso sobre a Terra.

O Sétimo dia está se aproximando!

“E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos. E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão” (Apocalipse 20.1-7)

Nestes sete versículos de Apocalipse 20 vemos numa parcial escrita pelo apóstolo João como será o período do Milênio.

Para quem nunca ouviu falar, o Milênio, como o próprio nome diz, será um período de mil anos no qual Satanás será preso no Abismo, note que ele não é julgado é apenas preso por mil anos a fim de não enganar a ninguém, durante o Milênio apenas os servos de Deus reinarão com Ele, pois possivelmente haverá pessoas que passaram pela Tribulação, não serão os que aceitaram a marca, pois toda a humanidade ímpia será morta prova disto está em Apocalipse 19.21, podemos entender que durante este período hão de nascer pessoas, pois depois de solto Satanás será liberto e enganará as nações.

O Sétimo Dia da Criação, no qual Deus descansou como forma de estabelecer um dia de descanso para o homem, provavelmente representa o ano 7 mil, lembre-se de que de acordo com os cálculos, claro que eles podem estar errados, estamos no ano 6017. Se você está pensando: “Ah, falta muito tempo então!” eu digo que NÃO! Pois o tempo está se findando, no que se refere em contagem de tempo para Deus o termo “atrasar” ou “demorar” não existe. O que Ele está fazendo agora, período da Graça, é abrir um parênteses para que aqueles que ainda hão de se salvar O receba.

Antes do Milênio haverá a Grande Tribulação, muitos teóricos afirmam que ela iniciará com o Tratado de Paz com Israel que será firmado algum tempo depois do Arrebatamento, eu, porém, defendo o contrário, a Tribulação iniciará logo após o Retorno de Jesus Cristo.

O sexto dia está se findando, estamos contemplando o crepúsculo e em breve o Reino Milenar será estabelecido e só entrarão nele os fiéis em Cristo Jesus.

As Setenta Semanas de Daniel

“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo” (Daniel 9.24)

Esta profecia escrita por intermédio do profeta Daniel, conhecida como “As 70 Semanas de Daniel” ou pelo “Relógio do Juízo”, retrata o tempo determinado por Deus para que Ele exerça seu Juízo Final.

Mas o que essa profecia significa? Vejamos:

No versículo acima Daniel escreve que setenta semanas são estabelecidas para por fim às transgressões e pecados. Como podemos ver, na imagem acima, as 70 semanas inteiram um total de 490 anos, de 457 a.C até a morte de Jesus transcorreram 69 semanas, ou seja, 483 anos. Da morte de Jesus até nós a contagem das Semanas foi parada, pois este período de 2 mil anos foi estabelecido por Deus como sendo o período da Graça, em que o Evangelho e a Salvação de Deus alcançaria a todo o mundo, este período, também conhecido como o Período dos Gentios é uma pausa para que a humanidade não crie desculpas de que não teve tempo para se arrepender.

Não precisa ser um PhD em matemática para saber que de 483 para 490 faltam apenas 7! Este sete representa ou corresponde ao período da Grande Tribulação! Ou seja, são os últimos sete anos da humanidade.

O Juízo de Deus (Grande Tribulação)

A Grande Tribulação, descrita em Mateus 24.21 como um período nunca antes visto, será composta por dois períodos de três anos e meio (3 anos e 6 meses).

Durante a Tribulação o Anticristo se levantará e unificará o mundo através de suas “qualidades admiráveis”.

Analisemos agora as características de cada período:

Os primeiros Três anos e meio

Antes de abordar as características do primeiro período, quero apresentar primeiramente algumas provas de que ainda não houve e nem de que estamos vivendo a Grande Tribulação da qual Jesus se refere em Mateus 24.21.

Os argumentos abaixo foram retirados do livro “Como a Democracia elegerá o Anticristo” de Arno Froese:

  • O mundo ainda não está unido.
  • A humanidade está religiosamente dividida e não temos evidências de que Apocalipse 13.8 esteja se cumprindo agora.
  • Não existe Templo em Jerusalém ao qual o Anticristo possa vir “… sobre as asas das abominações.”
  • Nossos líderes ainda não têm “um só pensamento” (Apocalipse 17.13)
  • O Senhor ainda não reuniu todas as nações do mundo para a batalha do Armagedom.
  • A Igreja de Jesus Cristo ainda está presente na terra.

Vejamos agora algumas características marcantes do primeiro período da Tribulação:

  • Os primeiros meses da Tribulação serão marcados por um caos social, econômico e político sem precedentes, pois todo o mundo será abalado pelo desaparecimento de milhões de pessoas levadas no Arrebatamento.
  • O Anticristo surgirá como o “salvador do mundo”, pois restaurará todos os setores em crise e decadência e instituirá a paz global.
  • Se tornará obrigatório a implantação da marca do novo sistema, microchip, aqueles que se recusarem em aderir ou novo modelo será perseguido como um terrorista e morto. Este novo molde de identificação será visto com bons olhos, pois irá não apenas facilitar as transações econômicas e as compras, mas também garantirá uma segurança nunca antes experimentada.
  • Por fim será estabelecido o Governo Único, a Moeda Única e a Religião Única.

Este primeiro período da Tribulação será marcado por uma paz ilusória, bem como por uma prosperidade econômica e união global.

O Anticristo será visto como um deus, será louvado e adorado por todos aqueles que forem enganados por seus sinais e maravilhas. Durante este período tudo aquilo que se opõe ao sistema será exterminado, então é razoável afirmar que na Tribulação este blog não esteja mais no ar, portanto divulgue-o enquanto há tempo!

“Não espere que o Anticristo seja um homem maligno, com sangue escorrendo de sua boca, e que aparecerá no cenário mundial fomentando destruição e caos. Ao contrário, ele terá uma personalidade gentil, bondosa, compassiva, cuidadosa, que se dedicará à verdadeira democracia e estará determinado a trazer a paz e a prosperidade ao mundo” (Arno Froese)

Os últimos Três anos e meio

Como já disse anteriormente, a Tribulação será um período nunca visto antes, pois será o pior período em que a humanidade já vivenciou. Porém os últimos três anos e meio serão piores ainda! Pois serão neles que Deus desferirá seus juízos sobre a Terra, assolando com pragas e catástrofes todos os iníquos.

**Ardente furor : **“Eis que vem o dia do SENHOR, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e dela destruir os pecadores.” (Isaías 13:9)

**Vingança: ***“Porque este dia é o dia do Senhor DEUS dos Exércitos, dia de vingança para ele se vingar dos seus adversários; e a espada devorará, e fartar-se-á, e embriagar-se-á com o sangue deles; porque o Senhor DEUS dos Exércitos tem um sacrifício na terra do norte, junto ao rio Eufrates. ” *(Jeremias 46:10)

**Assolação: **“Ai do dia! Porque o dia do SENHOR está perto, e virá como uma assolação do Todo-Poderoso.” (Joel 1:15)

**Voz: ***“O grande dia do SENHOR está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do SENHOR; clamará ali o poderoso.” *(Sofonias 1:14)

Ao lermos estas referências podemos entender que este período de julgamento de Deus sobre os infiéis não será marcado pela graça e nem pela misericórdia de Deus, mas sim pelo juízo e pela assolação.

  • Será um período de julgamento e de angústia nunca antes experimentados.
  • A paz será rompida e uma guerra a nível mundial estourará e, com toda certeza, serão utilizadas armas biológicas, químicas e nucleares.
  • Cerca de 1/3 a 2/3 da humanidade será morta pelas guerras, pestes, fome, sede, catástrofes naturais e por manifestações demoníacas.

Vestígios que nos indicam que estamos vivendo os Últimos dias

Tanto a teoria apresentada do filme “O Fim da Colheita”, baseada nos estudos judaicos acerca do tempo, como os escritos bíblicos, sabemos que estamos vivendo os últimos tempos, pois a iniquidade e a maldade tem se multiplicado de maneira incontrolável.

Outro cumprimento de profecia foi o retorno dos judeus para sua terra, Israel, cumprindo o que o profeta Ezequiel diz nos capítulos 36 e 37, e o que o profeta Oseias escreve no capítulo 6 versículo 2: “Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele.”. Cabe lembrar que Israel foi dispersa pelos romanos no ano 70 d.C logo após a invasão de Jerusalém pelos soldados sob o comando do general Tito, durante cerca de 1900 anos não existiu a nação de Israel, apenas em 1948 com o acordo firmado pela ONU Israel voltou a ser uma nação novamente.

Veja só, o profeta Oseias por meio do Espírito Santo profetizou que durante dois dias, ou dois mil anos, Deus iria fazer Israel reviver novamente, ou seja, iria juntá-la novamente e, no terceiro dia a nação viveria novamente diante dEle. Podemos ver isso acontecendo nos nossos dias, mesmo que muitos cegos, para as coisas espirituais, afirmem que isso é só uma “coincidência” ou “força do acaso”, podemos comprovar o contrário, pois a mais de 2 mil anos todo o rumo da história humana já estava profetizado e escrito nas Sagradas Escrituras.

Outro fator que nos reforça a realidade de que estamos vivendo os últimos dias deve-se ao fato de que o “mistério da iniquidade” já opera em nosso meio, confiram:

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade” (2 Tessalonicenses 2:3-12)

Mas o que seria o “mistério da iniquidade”? Vejamos o que Arno Froese diz a respeito disso:

“Nestes poucos versículos vemos claramente que o “mistério da iniquidade”, o espírito do Anticristo, já operava no início da Igreja. Por quê? Porque ele é fruto de Satanás, o grande oponente de Deus: “…o qual se opões e se levanta contra tudo que se chama Deus”.

Fica também revelada aqui a remoção da Igreja: “… aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém”.

Então a identificação do Anticristo, “…o iníquo…”, acontecerá e desse modo a sua derrota tornar-se-á aparente, não através de alguma batalha de confrontação, mas simplesmente “… pela manifestação de sua vinda”.

Vejamos também, agora, um trecho publicado na revista US News em 20 de Dezembro de 1993 em que notamos claramente este espírito do Anticristo, cabe lembrar que o espírito do Anticristo não é a alma do homem que se tornará o Anticristo, mas sim um espírito demoníaco que age nos seres humanos para que eles não reconheçam a Jesus como Único e Suficiente Salvador. Confira o trecho do artigo:

“Ele é retratado como um pregador eloquente e um hábil curandeiro, um exorcista e operador de milagres. Agora, os estudiosos estão desenterrando a verdade histórica de sua vida e época. Jesus proclamou que o Reino de Deus havia chegado, mas a sua visão de reino opunha-se à sabedoria convencional. Quer os relatos miraculosos sejam ou não mais histórias simbólicas do que biografia, a maioria dos  peritos diz que Jesus provavelmente executou alguns milagres. “Não podemos afirmar com certeza quais milagres são autênticos”, diz o professor Tambasco da Universidade de Georgetown. “Parece-nos que, de certa forma, todas as histórias foram reformuladas. Nós podemos, entretanto, estar razoavelmente seguros de que todas as curas, quando olhadas conjuntamente, atestam o fato de que aconteceram milagres na vida de Jesus.”

Mais uma vez o homem tenta provar a inexistência de Deus procurando derrubar a veracidade das Sagradas Escrituras. Com todo respeito a você que não crê em Deus, mas viver acreditando apenas naquilo em que a capacidade humana, em união com as mentiras demoníacas, são capazes de compreender é ser o mais INFELIZ DOS PECADORES!!! O ser humano não consegue decifrar milhares, se não for bilhares, de questões que envolve a própria vida e só porque é formado em uma boa universidade acha que é capaz de questionar a veracidade da Bíblia? Cada versículo, cada capítulo e cada livro contido na Bíblia se interage um com o outro, um é o cumprimento do outro e, por isso, a própria Bíblia se sustenta até hoje!

Conclusão

Dito isto podemos concluir que, embora não saibamos a data precisa de quando este mundo como conhecemos vai acabar, podemos identificar elementos e cumprimentos de profecias que nos remete à conclusão de que realmente não nos resta mais muito tempo. A nossa Eternidade vai depender daquilo que fizermos de Jesus hoje, se O negarmos, Ele nos negará o acesso ao seu Reino Eterno, porém se humildemente O aceitarmos, Ele perdoará nossas transgressões e nos aceitará em seu Reino Eterno.

Minha oração é para que você venha compreender a necessidade de se manter firme nos Caminhos do Senhor, pois nosso tempo está acabando, mesmo que venhamos morrer antes disto, uma vez expirado o fôlego de vida não haverá mais perdão dos pecados.

Que Deus possa abençoa-lo e guia-lo pelo Caminho da Vida!

Referências:

Como a Democracia elegerá o Anticristo”, Arno Froese.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, fundador e editor do Euaggelion.

Ler mais