Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Reflexão

A hipocrisia do "Espírito natalino"

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Estamos chegando a mais um final de ano. A mídia, as pessoas e toda a sociedade, em geral, começam a falar balela do “espírito natalino”.

Parece que somente nesta época do ano o ser humano se lembra de que existe mais alguém além de si mesmo, que a vida não é feita apenas de conquistar mais e mais, no entanto, ao contrário do que deveria ser, o ícone e modelo de “bondade” é a lenda do “bom” velhinho de barba branca que alegra as crianças do mundo distribuindo presentes, todos nós conhecemos essa estória.

Infelizmente o amor, o carinho e a preocupação com o próximo se limitou apenas ao final de ano. Parece que somente neste período a sociedade se preocupa em agir “corretamente”, em ser cordial etc.

Nos outros 364 dias do ano não importa o que o outro está passando, não importa se eu pisar nos demais para subir na vida, não importa se eu exigir dos demais aquilo que eu mesmo não consigo cumprir, nada disso importa se, no Natal, eu “deixar o espírito natalino” agir.

Pelo amor de Deus! E o pior disso é que muitos de nós, cristãos, estamos caindo nesta perigosa armadilha de Satanás, estão se acomodando aos padrões do mundo se esquecendo de que não é apenas num dia do ano que devemos nos preocupar com o próximo, mas sim nos 365 dias do ano, pois assim como nós, eles precisam do amor de Deus, de um amor que não é demonstrado apenas numa noite de comemoração, mas sim pela eternidade.

Devemos andar na contramão do mundo, devemos demonstrar o amor de Deus todos os dias do ano, apresentar a paz que Jesus nos proporciona e a felicidade eterna que o sacrifício na Cruz do Calvário nos dá.

Não caia nessa conversa de “espírito natalino”, pois não passa de uma maneira de aliviar a consciência pesada e marcada pela maldade e falta do amor de Deus, Jesus nos alertou acerca disso, em Mateus 24:12, há mais de 2 mil anos e, infelizmente, nada do que vemos nesta sociedade vai melhorar afinal a solução para os problemas e para o pecado está num personagem que, para muitos, não representa simplesmente nada!

Para nós, cristãos, o Natal é uma época de lembrar que Jesus Cristo um dia nasceu como homem, sofreu as mesmas dores que nós, se alegrou e, para cumprir as Escrituras, morreu por cada pessoa que já pisou nesta Terra. Jesus não é mais um bebê, Ele é o Rei Eterno que está assentado à destra de Deus! Que Deus vos abençoe.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
A hipocrisia do "Espírito natalino"
Compartilhe