Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Defesa da Fé

Que cristianismo é esse?

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Não nos resta dúvidas de que o Retorno de Jesus Cristo está próximo, a cada dia que passa o mundo nos dá claros sinais de que estamos vivendo os últimos momentos da história humana. No entanto, infelizmente, muitos “cristãos” estão desprezando estes sinais enquanto mergulham em uma vida secular afastada de Cristo e de seus ensinamentos.

Seria conveniente lermos a parábola das dez virgens antes de continuarmos a nossa breve reflexão:

Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco, loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas e adormeceram. Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós; ide, antes, aos que o vendem e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E, depois, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, senhor, abre-nos a porta! E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir. Mateus 25:1-15

Conforme podemos notar todas as dez estavam esperando o noivo “…tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo…”, no entanto, por tardar o esposo, todas dormiram, porém ao ouvir anunciar que perto ele estava: “…todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós; ide, antes, aos que o vendem e comprai-o para vós…”

Podemos dizer, tomando como base este trecho que, a voz trata-se dos sinais que antecederiam o fim dos tempos. Todas ouviram a voz, atualmente todos estão vendo os sinais do fim, no entanto somente aqueles que possuem o azeite, isto é, o Espírito Santo estarão preparados para receber o esposo.

Trazendo para os dias de hoje não precisamos pensar muito para identificar as “virgens loucas”.

Infelizmente o cristianismo que, em sua essência, deveria estar centrado em Cristo e em seus Ensinamentos está sendo, aos poucos, deturpado e adulterado por padrões e conceito totalmente antibíblicos e seculares.

São poucos aqueles que ainda se agarram com todas as forças ao Verdadeiro Evangelho.

A grande maioria dos “cristãos”, vulgo evangélicos, nada mais são do que uma repaginação santa do mundo iníquo.

Parece que aos poucos os ensinamentos de Cristo estão sendo desvalorizados e desprezados, não pelo mundo, pois o mundo nunca reconheceu ou valorizou aquilo que provém de Deus, mas daqueles que, por definição, deveriam estar fazendo a diferença neste mundo. Note que quando digo “estar fazendo a diferença” não me refiro ao movimento político “cristão” ou à qualquer outro movimento que busca um reconhecimento mundano.

Fazer a diferença, para mim, trata-se de andar de costas para este sistema iníquo e desprezível.

“…porque as nossas lâmpadas se apagam…” as lâmpadas estavam se apagando não era pela inexistência do Espírito Santo ou de Deus, mas era pela falta de buscá-los e de cumprir verdadeiramente aquilo que está escrito nas Sagradas Escrituras.

Que cristianismo é esse que prega o reconhecimento do mundo enquanto Cristo nos ensina que seremos desprezados por ele (João 15:19)? Que apoia o envolvimento de cristãos na política enquanto que nosso modelo maior, Jesus, afirmou que seu Reino não é deste mundo (João 18:36)? Que enfiam na cabeça dos fiéis que todas as riquezas deste mundo são nossas enquanto Paulo nos diz que devemos nos contentar com o que temos (Romanos 12:16) e que o amor às riquezas é o princípio de todo o mal ( I Timóteo 6:10)?

Será que este “evangelho” merece algum crédito? Não, antes seja anátema!

Infelizmente muitos não desejam realmente serem salvos, pois aqueles que acham que podem mudar este mundo, enquanto dizem ser cristãos, tornando-o em um lugar melhor estão, na realidade, negando a Salvação eterna, aceitando os manjares seculares oferecidos por Satanás.

Que cristianismo temos seguido? Aquele que prega o Verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo ou o que concilia o evangelho com o mundo?

Se você acha normal viver, andar e falar conforme este mundo, ou se em momento algum foi perseguido por amor a Cristo sinto lhe dizer que você nunca serviu a Jesus! Pois não há como servir a dois senhores (Mateus 6:24), além disso somente o fato de não viver corretamente mediante a Palavra de Deus, procurando estar com “um pé na igreja e outro no mundo” já demonstra que não ama a Jesus, pois está escrito “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” (João 14:23). Ter Cristo vivendo em nós nos torna um ser totalmente diferente e oposto ao mundo!

Não digo para não brincar de crente, pois o inimigo não brinca de ser Satanás, pelo contrário, não brinque de ser cristão, pois Deus não brinca de ser juiz!

Satanás até pode, mediante autorização de Deus, arruinar a vida de uma pessoa, no entanto ele não tem poder de condena-la ou salva-la eternamente, visto que ele mesmo será condenado.

Que cristianismo temos seguido? Reflita sobre isso e que Deus lhes abençoe.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Que cristianismo é esse?
Compartilhe