/ Curiosidades Bíblicas

Curiosidades Bíblicas #02 Mateus 25:14-30

Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.

E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.

E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.

Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.

Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.

E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.

Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.

Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;

E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.

Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?

Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.

Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.

Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Mateus 25:14-30

Não é muito raro encontrarmos pessoas que interpretam erroneamente esta passagem. Muitos costumam confundir o talento aqui apresentado com nossos talentos pessoais, no entanto, esta parábola não se refere à isso.

E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe. Mateus 25:15

Para que seus seguidores compreendessem acerca da importância do nosso serviço no Reino de Deus, Jesus tomou como base de explicação o talento, uma das moedas mais valiosas do tempo de Cristo.

Para efeito de comparação: naquele tempo um dia de trabalho era pago com um dinheiro ou denário que pesavam aproximadamente 4 gramas de prata, uma dracma possuía aproximadamente o mesmo valor do denário e pesava cerca de 3,6 gramas de prata.

Já o talento era equivalente a 6.000 dracmas, ou seja, 12.600 gramas de prata. Daí o valor que esta moeda possuía naquele tempo. (Dados retirados da Tabela de Pesos e Medidas no Novo Testamento – pág. 2020, Bíblia de Estudo Pentecostal)

Outro ponto é que Lucas 19:11-27 o apóstolo usa outro termo para talento:

E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha. Lucas 19:13

Note que ele substitui “talento” por “minas”, talvez seja pelo fato de que o Evangelho segundo escreveu Lucas tenha sido destinado aos cristãos gentios e a unidade monetária possivelmente era diferente dos tempos de Jesus.

Jesus não se refere aos nossos talentos pessoais, mas sim àquilo que recebemos de Deus, aptidões, tempo, recursos e oportunidades, para serem empregado no Reino de Deus.

Assim como os servos da parábola devemos “negociar” na expansão do Reino do Senhor. Nossa posição no Reino está intimamente ligada à nossa fidelidade aqui na terra (Mt 25.29)

Aquilo que possuímos em mãos e que nos foi concedido pelo Senhor é muito valioso, daí a comparação com o talento ou minas, e como servos de Cristo é nosso dever trabalhar para que o Evangelho cresça cada vez mais.

Que o Senhor vos abençoe.

Jamil Filho

Jamil Filho

Servo de Cristo Jesus, proclamador das Boas Novas, fundador e editor do Euaggelion.

Ler mais