Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Bíblia

O tesouro escondido

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo. Outrossim o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas; E, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a. Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes. E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora. Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mateus 13:44-50

Sabemos que o Reino de Deus e a sua Palavra são de grande valor para nós, (1) pois nos orientam e determinam o padrão de vida do cristão, (2) e revela o Único Caminho da Salvação e a glória que está reservada aos que permanecerem fiéis.

Tendo em mente estes dois pontos, vejamos o que Jesus nos diz: “Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.”

Cristo faz a comparação entre o Reino de Deus e um tesouro de inestimável valor. No entanto para que este tesouro possa ser desfrutado deve haver, primeiramente, uma renúncia pessoal: “…vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.”

Creio que você e eu faríamos o mesmo caso encontrássemos um tesouro (material) de um valor incalculável, nos livraríamos de tudo aquilo que nos impede de conquista-lo.

Não há como alcançar o Reino de Deus sem que haja renúncia, Jesus diz claramente: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me” (Mateus 16:24).

Se você pensa que vai ser salvo apenas por ir à igreja, carregar uma bíblia debaixo do braço e dizer que é “evangélico” desculpe lhe dizer, mas creio que é melhor rever sua fé. Não há verdadeiro comprometimento com o Reino de Deus e, consequentemente, vida cristã, sem renúncia pessoal, sem deixarmos de lado tudo aquilo que nos separa do tesouro escondido.

E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Mateus 10:38

O verdadeiro cristianismo não é “oba oba”, o verdadeiro cristianismo se pauta num compromisso sério e comprometido com o Sacrifício de Cristo Jesus e sua Palavra. Tudo que foge da obra redentora de Deus consumada em Cristo Jesus, da comunhão verdadeira entre nós e Deus e do plano eterno de Deus não passa de imitação barata.

Não fomos chamados e nem vivemos neste mundo para “aproveitar a vida” e suas concupiscências carnais, nem suas riquezas momentâneas e nem muito menos seu reconhecimento.

Como cristãos devemos carregar a bandeira de Cristo, devemos ser luz (Mateus 5:14-16) neste mundo tenebroso, não devemos nos conformar com os padrões iníquos desta sociedade caída (Romanos 12:2) e, acima de tudo, devemos nos preparar para nosso verdadeiro Reino e governo, o Reino Eterno de Deus.

Em que temos empenhado forças e renúncia? Pense por um momento, será que realmente temos nos dedicado à expansão do Evangelho de Deus ou aos prazeres momentâneos desta vida?

Cristo nos orienta:

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.Mateus 6:19-21

Jesus não pregando contra o trabalho, senão o apóstolo Paulo estaria entrando em contradição com seu Mestre ao afirmar: “…e alguém não quiser trabalhar, não coma também.” (2 Tessalonicenses 3:10).

O “ajuntar tesouro” se refere àquilo em que empenhamos nossas forças. Desejamos mais os galardões eternos ou o dinheiro, carro e casa que de uma hora para outra podem ser destruídos e perdidos?

Devemos ter em mente que:

Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. 1 Timóteo 6:7-8

E que, se não nos empenharmos em negar tudo aquilo que nos impede de abraçar o tesouro escondido, estaremos correndo o risco de sermos lançados fora do Reino conforme lemos anteriormente:

Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes. E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora. Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Note que esta parábola possuí traços muito semelhantes da parábola do trigo e do joio:

  1. Enquanto permanecer na Terra tanto os fiéis quanto os infiéis permanecem juntos (Mateus 13:30, 47).
  2. No Grande Dia o Senhor Deus separará os infiéis dos fiéis (Mateus 13:30,48-50).
  3. E, por fim, estar na igreja não significa pertencer à ela (Mateus 13:24-30).

Em nossa frente há um grande tesouro que, nunca, se acabará, no entanto para que o alcancemos devemos primeiramente negar a nós mesmos e aos nossos desejos e submeter nossa vida aos padrões expressos nas Sagradas Escrituras.

Deus nos garante o direito de escolha: ou escolhemos empenhar todas as nossas forças e capacidades no Reino e herdamos a vida eterna, ou simplesmente acumulamos apenas tesouros terrenos e conquistamos a morte eterna. A escolha é sua, é minha…

Que Deus vos abençoe.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
O tesouro escondido
Compartilhe