Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Reflexão

Não vos inquieteis!

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” (Mateus 6.34)

Quem não conhece esta frase de Cristo? Já a ouvi e li muitas vezes, e creio que você também já o tenha feito, no entanto, será que compreendemos o real sentido desta declaração de Jesus?

Jesus, alguns versículos antes, ensina a seus discípulos acerca do sustento e cuidado de Deus.

“Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?” (Mateus 6.26)

“E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?” (Mateus 6.28-30)

Cristo nos mostra que nossas preocupações e esforços não mudarão o fato de que, se Deus não estiver ao nosso lado ou não agir em nosso favor, de nada adiantará o nosso trabalho.

“Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;” (Mateus 6.31-32)

No entanto, os ensinamentos de Jesus não se limitam apenas à confiança que devemos ter no cuidado e sustento de Deus.

No versículo 24, Ele nos diz: *“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” *

Percebam que Jesus inicia dizendo que nossa vida não deve ser limitada à apenas juntar tesouros nesta Terra (Mateus 6.19), depois Ele lembra que não somos capazes de servir dois senhores (Mateus 6.24).

Mas qual a relação entre não andarmos ansiosos e ajuntarmos tesouro nesta Terra?

Simples! Quando Jesus diz que nossa vida, conhecimento e trabalho não devem ser voltados apenas ao bens terrenos e, posteriormente afirma que Deus está cuidando de nós, Ele deseja nos mostrar que:

  1. Indiferente da situação social, econômica ou política em que vivemos, o sustento de Deus estará presente em nossa vida. Devemos tão somente colocar o Reino de Deus em primeiro lugar;

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6.33)

  1. Demonstrar uma demasiada preocupação com as coisas terrenas pode ser um indício de que nosso foco e objetivo não é o Reino de Deus;

“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” (Mateus 6.21)

“Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;” (Mateus 6.32)

  1. E por último, mas não menos importante, nossa extrema preocupação pelas coisas terrenas e pelo sustento, subestimam o poder de Deus e sua compaixão para conosco;

“Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?” (Mateus 6.30)

Não estou dizendo que não devemos trabalhar pelo nosso sustento ou que devemos ficar de “pernas pro ar” esperando o sustento e o cuidado de Deus. Pelo contrário “…se alguém não quiser trabalhar, não coma também.” (2 Tessalonicenses 3.10)

No entanto, há uma longa diferença entre trabalhar pelo sustento diário, confiando que Deus continuará nos dando forças, inteligência e capacidade para conquistar aquilo que nos é de direito, e subestimar o tamanho de Deus à situação política, econômica e social em que vivemos.

Infelizmente muitos cristãos deixaram de confiar no sustento de Deus apenas e tão somente por um partido x ganhou e o y perdeu.

Não defendo partido político nenhum e, não sou contra quem defenda, no entanto penso que, mesmo que algum cristão tenha grande interesse por temas políticos e econômicos do pais, não deve deixar de se lembrar de que Deus é poderoso o suficiente para nos abençoar enquanto todo o país afunda.

E, mais do que isso, mesmo que tudo esteja indo por água abaixo, sabemos que, nos céus, há uma morada reservada para nós e que “…a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente” (2 Coríntios 4.17)

Mesmo que em meio a crise Deus não nos abençoe, mesmo que tudo o que temos se perca, sabemos que nEle e em sua Palavra encontramos a paz, tranquilidade e, acima de tudo, o Caminho para a Salvação, Jesus Cristo.

“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.” (Habacuque 3.17-19)

Nossa fé e confiança em Deus e em sua Palavra não deve ser moldada pelo contexto em que vivemos, afinal que fé que é essa?

Além disso, estamos tão perto da nossa redenção que já não há mais tempo para ficarmos nos preocupando com coisas que, perto de Deus não significa coisa alguma, e que, para nossa vida espiritual, não acrescentará absolutamente nada.

Confie no Senhor, que Deus vos abençoe.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Não vos inquieteis!
Compartilhe