/ Reflexão

Escândalos? Desviai-vos deles!

“E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles.” (Romanos 16:17)

Paulo, ao final de sua carta aos Romanos, saúda aos seus irmãos e cooperadores do evangelho. Sua carta, provavelmente, foi entregue por Febe, a qual o Apóstolo Paulo deposita aos cuidados da igreja (v. 2).

Ele saúda a Priscila e Áqüila (v. 3), irmãos que o auxiliaram em seu ministério e ofício (Atos 18:2-3, 18). Além destes, Paulo também saúda a:

  • Maria, que trabalhou por eles (v. 6);
  • Andrônico e Júnia, seus companheiros na prisão e participantes da proclamação do Evangelho (v.7);
  • Apeles, aprovado em Cristo (v. 10);
  • A família de Narciso, que estão no Senhor (v. 11);
  • Pérside, que muito trabalhou no Senhor (v. 12);

E muitos outros irmãos são citados, no entanto, estes se destacam e me chamam a atenção pelos adjetivos dados pelo Apóstolo Paulo.

O amor pela causa e pela obra de Deus ardiam em seus corações de tal maneira que lemos que eles eram aprovados em Cristo, companheiros nas tribulações de Paulo, participantes no trabalho do Senhor e que suas vidas estavam em Deus.

No entanto, este não é meu foco, pelo contrário, desejo voltar minhas atenções ao versículo 17:

“E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles.”

É interessante observar que Paulo orienta os irmãos da Igreja de Roma para que se afastem daqueles que provocam escândalos ao Evangelho de Jesus Cristo.

E, ao ler este versículo, uma pergunta me vem à mente: “Será que os irmãos, a liderança, aqueles que Paulo adjetiva com bênçãos, não eram capazes de combater e se opor aos falsos mestres?”

No versículo 19 encontramos a seguinte declaração:

“Quanto à vossa obediência, é ela conhecida de todos. Comprazo-me, pois, em vós; e quero que sejais sábios no bem, mas simples no mal.”

O zelo pela Palavra estava arraigado e ardendo no coração da Igreja de Roma. Paulo confirma tudo o que ele disse acerca dos irmãos no versículo 19, a obediência deles era notória, reconhecida e falada por todos.

Então por qual motivo Paulo orienta para que eles se afastem e não para que combatam os profanadores do Evangelho? Encontramos a resposta no versículo 18:

“Porque os tais não servem a nosso Senhor Jesus Cristo, mas ao seu ventre; e com suaves palavras e lisonjas enganam os corações dos simples.”

A mesma exortação foi dada a Tito:

“Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado.” (Tito 3:9-11)

Aos que se desviam da Sã Doutrina o Apóstolo Paulo recomenda para que nos afastemos deles, para que os abandonemos, os deixemos em seu desvairo. Não para que eles se sintam abandonados pela Igreja, mas sim para que a nossa fé não seja corrompida e enfraquecida pelas suas heresias.

Jesus disse que os escândalos viriam (Lucas 17:1) e que a condenação, para os que provocam escândalos, é certa (Mateus 13:41). No entanto, para que nossa fé não desfaleça devemos nos afastar, o mais longe possível, do joio e dos lobos.

É inútil e tolice tentar combater aqueles que, mesmo dentro da Igreja, profanam, debocham e, constantemente, pisam a Palavra e o Sangue de Cristo. Em determinados momentos, quando não há como convencê-los de seu pecado, a atitude mais sábia é abandoná-los, nos afastar.

“Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs.” (Tito 3:9)

Estes não servem a Jesus Cristo, enganam os símplices e cavam para si mesmos uma cova ao inferno. Devemos permanecer na obediência em Cristo Jesus, manter nossos olhos fitos nEle, pois Deus, em breve, julgará a Satanás, seus demônios e servos. Aparte-se dos que provocam escândalos, deixe-os, a condenação eterna deles já foi assinada.

E, ao invés de perdermos tempo com eles, proclamemos a Palavra e a Salvação de Cristo Jesus, nos firmemos em seus ensinos e, com todas as forças, lutemos até o fim.

Que Deus vos abençoe, fique na Paz de Cristo Jesus.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Escândalos? Desviai-vos deles!
Compartilhe:

Assine o boletim Euaggelion