Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Deus

O Deus que perdoa

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

“E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judeia, E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” (Mateus 3:1,2)

Antes de Cristo iniciar seu ministério terreno Deus envia João Batista pera preparar o caminho, para anunciar a chegada do Reino dos Céus.

Em Mateus 4:17 lemos acerca do próprio Cristo declarando: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus”. O mesmo lemos em Lucas 3:1-18, onde podemos extrair algumas importantes lições:

O Batismo do Arrependimento:

O primeiro passo de um novo convertido dentro do Reino de Deus é dado rumo ao batismo, à morte para o mundo e para o pecado.

O Apóstolo Paulo escreve:

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida” (Romanos 6:3-4)

O Batismo é um sinal público de abandono dos pecados, em todo o livro de Atos dos Apóstolos lemos diversas vezes acerca do batismo em águas.

Se trata de uma ordenança do próprio Cristo, a Igreja deve batizar, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, todos aqueles que, conscientemente, decidem por Cristo.

Frutos dignos de arrependimento:

Todo aquele que confessa ao Senhor Jesus Cristo deve produzir frutos para o seu Reino, frutos que constatem o genuíno arrependimento. Caso contrário será cortado do Reino (Lucas 3:9)

O Apóstolo Paulo ratifica:

“Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos certamente mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 6:10,11)

Se estamos em Cristo, se fomos sepultados para o pecado no Batismo, não devemos andar da mesma maneira que o mundo, mas sim em novidade de vida (Romanos 6:4).

Vida cheia do Espírito Santo:

Após o Batismo do arrependimento, e junto das obras (frutos), o próprio Espírito Santo passará a controlar e agir sobre a vida do convertido.

Devemos compreender que o Evangelho do Arrependimento proclamado por João Batista, por Jesus, pelos Apóstolos e pela Igreja que é fiel ao Senhor, não conclama as almas para o abandono dos pecados e iniquidades apontando para um Deus cruel e insensível, pelo contrário, o próprio Cristo declara que Ele veio salvar e não destruir (João 12:47).

Jesus ainda não se assentou no seu trono para julgar, para desferir a sentença, Ele ainda é o Cordeiro de Deus.

Sendo assim o Evangelho do Arrependimento aponta para um Deus de amor, para um Deus que perdoa, um Pai que espera seu filho retornar do longínquo país.

Ele aguarda o momento para nos dizer* “…perdoados te são os teus pecados”* (Mateus 8:2).

A fé e o arrependimento estão associados, antes mesmo de curar ou realizar milagres Jesus perdoa os pecados e salva as almas (Mateus 9:2).

Contudo somos falhos, pecadores e, embora filhos de Deus, não podemos permanecer na prática do pecado (1 João 3:9), ainda corremos o risco de falhar com Deus e pecar contra Ele, no entanto, se pecarmos há um que intercede por nós diante de Deus.

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo” (1 João 2:1,2)

“Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus”. Temos a oportunidade de nos arrepender e entrar neste Reino, de voltar para o caminho. As portas do Reino estão abertas. Qual será sua decisão?

Que Deus vos abençoe, fique na Paz de Cristo Jesus.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
O Deus que perdoa
Compartilhe