Apologética Devocional DropsGelion Reflexão Sobre Fale Conosco
/ Reflexão

Entre o Altar e a Porta

  • Jamil Filho

    Jamil Filho

    Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

    Ler mais artigos deste autor.

    Jamil Filho

Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. Romanos 14:8

Uma antiga música, ou não tão antiga assim, da banda cristã norte-americana Casting Crowns dizia:

“Oh, SENHOR, como eu choro
Como tantas outras vezes antes
Mas meus olhos
Estão secos antes que eu me levante
Oh, SENHOR, eu tento (eu tentarei)
Mas desta vez, Jesus, como posso ter certeza
Que não vou perder minha força de vontade
Entre o altar e a porta”

É um retrato de como a Igreja está hoje, muitos verdadeiramente sentem que estão errados, que precisam mudar, se arrepender, porém as lágrimas se secam entre o altar e a porta.

O sentimento de mudar de direção, de se arrepender, de continuar seguindo pelo Caminho desaparece antes de se colocar de pé.

Infelizmente nos imergimos em um cristianismo, em uma fé, em um padrão de vida superficial. A Igreja perdeu o sentimento, a certeza que o Apóstolo Paulo declara em Romanos 14:8.

“…se vivemos, para o Senhor vivemos, se morremos para o Senhor morremos.”

Nossa vida deve estar completamente entregue ao Senhor, não perca tempo vivendo uma fé superficial.

Muitas vezes nos apoiamos em nós mesmos, achamos que podemos ajudar Deus a nos perdoar, nos salvar.

“Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento” (Provérbios 3:5)

Achamos que estamos com a razão, achamos que somos bons, que somos dignos da salvação, dignos do céu.

Colocamos nossas convicções, nossas ideias, nossas vontades acima do poder de Deus e, desta maneira, erguemos um muro que nos separa do auxílio do Senhor.

Devemos seguir os conselhos de Salomão, devemos confiar inteiramente no Senhor, devemos confiar de todo o nosso coração e isso implica:

  1. Reconhecer que não sou capaz de me salvar;
  2. Reconhecer que sou pecador e em mim não há bem algum;
  3. Reconhecer que careço da Graça de Deus;
  4. Reconhecer que somente o Senhor pode me resgatar do pecado por intermédio de Cristo Jesus;
  5. Reconhecer que somente com o Espírito Santo habitando em minha vida, após a regeneração, sou capaz de fazer o que verdadeiramente bom diante de Deus.

O Apóstolo Paulo declara que “…Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.” (Romanos 11:32)

Ou seja, pela Lei entregue no Sinai Deus declara e mostra ao homem sua desobediência, todos os homens estão contra a Sua Vontade, nossa concupiscência é instigada a transgredir o mandamento de Deus.

Porque pela Lei conhecemos o pecado (Romanos 7:7). O homem carnal odeia os mandamentos de Deus, pois eles apontam para o nosso erro.

Pela Lei o pecado encontra em nós nossa própria inclinação ao erro e nos impele a pecar contra o Senhor Deus (Romanos 7:8,10-11).

Não somos capazes de obedecer, por nossa própria vontade carnal, a Lei de Deus. Antes de sermos regenerados pelo Espírito Santo a Lei de Deus se apresenta incompreensível, inacessível, pois ela é espiritual (Romanos 7:14) e o homem carnal não discerne o que é espiritual (1 Coríntios 2:14).

Contudo, Paulo também declara “… para com todos usar de misericórdia”.

Assim como Deus entregou a Lei para revelar a maldade que há no coração humano desde a meninice, desde sua consciência ser despertada para o mal (Gênesis 8:21), Ele também entregou a Cristo Jesus para pagar o preço e abrir as portas da salvação a todos!

Mas insistimos em nos agarrar em nossa sabedoria, em nossas boas ações humanas, em nossa boa moral, em nossa religiosidade, agarramos em tudo o que acreditamos ser de valor para nos conduzir à salvação e nos esquecemos que o preço já foi pago.

Jesus morreu para pagar o preço! Nenhuma de nossas tentativas humanas serão capazes de acrescentar algum valor ao Sacrifício de Jesus.

O preço já foi pago! Confie no Senhor de todo o seu coração!

Sabe por que nossas lágrimas secam entre o altar e a porta? Porque não cremos, de fato, que o Senhor Jesus é suficiente para nos limpar e nos conduzir à salvação eterna.

Só precisamos nos arrepender, abandonar o pecado. Basta crer em Jesus, invocar o Seu Nome e você será salvo (Romanos 10:13).

“Mas meu pecado é muito grande”, você pode estar se pensando.

Sim, contudo Jesus declara “… o Filho do homem veio salvar o que tinha se perdido” (Mateus 18:11).

O preço já foi pago! Suas ações não farão Deus encontrar, inato em sua natureza humana, um motivo para perdoá-lo.

Não estou dizendo que você pode continuar pecando, o que estou dizendo é que por sermos maus e cheios de pecados Deus não enxerga justiça alguma que possa levá-lo a nos perdoar.

Contudo Ele olha para Jesus Cristo, para o sangue derramado na Cruz do Calvário e, posteriormente em nós e se em nós houver arrependimento, Ele nos justifica.

Basta tomar consciência de seu estado, se arrepender de todo o coração e viver uma vida para Cristo Jesus.

Quer na vida ou quer na morte viva para Ele!

“A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.” (Romanos 13:12)

“Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.” (Romanos 13:14)

“De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.” (Romanos 14:8)

Não confie em você mesmo! Caso contrário você perderá suas forças entre o altar e a porta. Suas lágrimas se secarão assim que você se levantar do altar.

Que Deus vos abençoe, fique na Paz de Cristo Jesus.

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Entre o Altar e a Porta
Compartilhe