Home / Reflexão / Quando estou fraco então sou forte

Quando estou fraco então sou forte

“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte” (2 Coríntios 12:10)

Meditando um pouco nos capítulos onze e doze de 2 Coríntios me deparei com ensinamentos maravilhosos deixados pelo Apóstolo Paulo.

Creio que todos já ouviram ou falaram a frase que encerra o versículo 10: “… quando estou fraco então sou forte”.

Mas você já parou para analisar o contexto em que este verso se encontra?

No capítulo anterior o Apóstolo Paulo declara sua preocupação para com a igreja de corinto, seu zelo para apresenta-los ao Senhor Jesus “como uma virgem pura” (v. 2).

No entanto, no versículo seguinte, ele declara que temia que falsos mestres se infiltrassem no meio da igreja e lhes tirassem a simplicidade de Cristo.

Ao final do capítulo 11 ele apresenta suas preocupações e sofrimentos por causa do evangelho de Jesus. Entre todas as adversidades que Paulo passou uma me chama a atenção (por sinal nunca tinha observado com mais cuidado este versículo).

“Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase?” (vv. 28-29)

Observem o que ele diz no verso 29: “Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase?”

A preocupação que Paulo tinha pelas igrejas que havia fundado era tamanha que cada irmão que se enfraquecia ele mesmo tomava a fraqueza dele e cada um que se escandalizava do evangelho lhe causava grande mágoa.

Neste versículo encontramos a primeira lição para nós, cristãos.

Estamos nos portando como o Apóstolo Paulo? Quando um irmão enfraquece na fé, sentimos as suas angústias e procuramos auxiliá-lo em Cristo Jesus?

Ou quando um irmão se escandaliza do evangelho sentimos nosso coração se abrasar pela angústia de sabermos que ele abandonou o caminho da verdade?

Só conseguiremos compreender o real significado do versículo “Porque quando estou fraco então sou forte” se compreendermos o tamanho das adversidades e lutas que o Apóstolo Paulo sofria por amor ao evangelho.

Não se trata de fraqueza causada pelo pecado ou pelo desinteresse pelas coisas de Cristo. Pelo contrário, se trata de uma fraqueza humana diante de obstáculos que estão muito além de nossas capacidades humanas.

Nos versículos anteriores, o Apóstolo Paulo escreve que ele havia tido uma revelação da glória de Deus e lá ouviu palavras que não era lícito transmitir aos homens (v. 4), contudo, essa grande experiência com Deus lhe trouxe também uma grande provação (vv. 7-9).

Talvez não tenhamos tido a mesma experiência que o Apóstolo Paulo teve, não vimos a glória de Deus em visões ou sonhos.

No entanto, ao caminharmos diariamente com Cristo devemos depositar nEle nossa confiança de que, somente o Senhor, pode nos auxiliar em nossa pequenez diante das adversidades.

As angústias, injúrias, necessidades ou perseguições não devem ser encaradas como o afastamento de Deus, mas sim como a oportunidade que o Senhor nos dá de depositarmos nele nossa fé e confiança genuínas.

Quando estou fraco sou forte em Deus.

A força que o Apóstolo Paulo declara não é humana, não provém de sua confissão positiva diante das adversidades.

Pelo contrário, a força do Apóstolo Paulo provém das palavras do Senhor:

“A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza” (v. 9).

Deus não manifesta Seu poder em um coração altivo, orgulhoso ou arrogante, mas sim em um coração humilde, um coração que deposita somente nEle a sua confiança.

Lembre-se de que nos sofrimentos, nas lutas e angústias a graça de Deus nos é suficiente para acrescentar forças em nosso corpo mortal.

Quando estamos fracos então somos fortes, pois ao passo que não temos condições humanas para agirmos e solucionarmos nossos próprios problemas, Deus manifesta o Seu poder e auxílio em nós.

Pode ser que não venhamos, jamais, conquistar alguma vitória nesta Terra, talvez soframos a vida inteira com alguma circunstância, no entanto, mesmo assim temos a certeza de que a graça de Deus nos basta.

Pois a graça não se limita à esta existência efêmera, ela nos abre as portas de uma eternidade de alegria e paz ao lado do próprio Deus.

Diante das adversidades não questione o Senhor, não lhe impute a responsabilidade.

Faça tal como o Apóstolo Paulo, confie na graça do Senhor e tenha certeza de que quando você está fraco então, na realidade, é forte, pois o próprio Deus lhe fortalece e lhe auxilia em sua caminhada de fé.

Que Deus lhes abençoe, fique na Paz de Cristo Jesus.