Home / Reflexão / Fé dinâmica

Fé dinâmica

Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam (Hebreus 11:6)

Fé; muito se fala e se escreve acerca deste assunto, mas será que nós, cristão desta era, realmente compreendemos o profundo significado do elemento primordial da nossa salvação (Efésios 2:8)?

Não vou dizer que o presente artigo irá descortinar todas as verdades acerca da fé, ou ainda, que iremos definir os passos absolutos para compreendê-la. A fé não consiste em palavras, mas em ações (Tiago 2:17).

Se meditarmos com mais cuidado no contexto em que o versículo 6 de Hebreus está inserido veremos que apenas crer, com a mente, em Deus não é o suficiente.

Em um artigo mais antigo (Acreditar em bicicleta não te torna um ciclista) falamos que o fato de conhecermos algo não significa que o entendemos.

Percebam que o escritor aos Hebreus destaca que embora a fé seja necessária para se aproximar de Deus ela é, na realidade, parte de todo um processo da vida cristã.

Sim, claro que sem fé jamais agradaremos a Deus, e não nego a sua eficácia no processo da salvação, no entanto, apenas crer, ou melhor, afirmar que crê não significa que estamos agradando a Deus.

Ora sem fé é impossível agradar-lhe

No processo de aproximação a Deus a fé é o início, o elemento fundamental, sem ela todo o processo de santificação e vida cristã não ocorre.

Eu só me afasto do pecado, pois creio no que a Bíblia diz acerca dos pecadores, eu me santifico, pois creio na recompensa eterna que me está reservada.

A fé sem as obras é morta!

No versículo 25 de Hebreus 11 lemos que Moisés escolhe abandonar a vida de filho da filha de Faraó para sofrer com o povo hebreus, pois sabia que sua posição e privilégios na corte do Egito eram meramente terrenos.

Flávio Josefo declara que, desde a sua infância, Moisés já era visto pelos egípcios como aquele que libertaria o povo hebreu.

No entanto, mesmo sendo educado na corte egípcia e demonstrando, conforme Josefo declara, grande capacidade de liderança ao livrar o Egito dos etíopes, Moisés escolheu ser maltratado junto com seu povo.

Todo o Egito presumia que seria ele que libertaria os hebreus e, possivelmente, o próprio Moisés já tivesse o conhecimento disto também.

Contudo, se ele não tivesse decidido abandonar as suas regalias e sofrer com seu povo de nada adiantaria sua fé ou seu conhecimento das coisas divinas.

Podemos até crer na Bíblia e considerar seus ensinamentos verdadeiros, mas se não os praticarmos nossa retórica é morta, nula, é em vão.

Ou ainda pior, nosso conhecimento apenas servirá para nos condenar diante de Deus, pois uma coisa é desobedecer a Palavra sem conhece-la, outra é desobedece-la consciente de suas advertências.

Não estou afirmando, no entanto, que somos salvos pelas nossas obras, pelo contrário, a salvação se dá pelo critério estabelecido por Deus “pela graça, através da fé”, contudo, se de fato cremos em Deus devemos praticar seus mandamentos.

Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? (Tiago 2:14)

Aparentemente Tiago está se opondo, frontalmente, ao ensino do Apóstolo Paulo acerca da salvação pela fé, amplamente apresentado em sua carta aos Romanos.

O próprio Martinho Lutero declarou que o texto de Tiago era “carta de palha” por não conseguir discernir a aparente contradição entre os ensinos de Tiago e os de Paulo.

No entanto, não podemos analisar um texto bíblico isoladamente. Se traçarmos um paralelo entre Tiago 7:14-23 e Hebreus 11 veremos que a nossa fé é validada por nossas obras.

Pois como serei salvo se não pratico a fé que declaro ter?

O que Tiago apresenta no versículo 14 pode ser encontrado em Hebreus 11:6.

  • Sem fé não posso agradar a Deus
  • Mas minha fé deve me conduzir a obedecê-lo e me aproximar dEle

Vamos compreender melhor os tópicos acima com base no seguinte infográfico:

Tiago ainda assevera que o fato de crermos que há um só Deus não significa nada, afinal os próprios demônios também creem (v. 19).

Tenha uma fé dinâmica

Nossa fé deve nos levar a pensar naquilo que é eterno, não falo como se eu fosse um “super crente”, eu também possuo afazeres e responsabilidades terrenas.

Muitas vezes me vejo como Marta, ocupado com as coisas passageiras enquanto poderia estar aos pés de Jesus ouvindo daquilo que é eterno.

Hebreus 11 nos deixa claro que a fé que Deus deseja de cada um de nós é uma fé dinâmica, uma fé em ação.
Me mostre um único herói da fé que permaneceu estagnado, parado, inerte…

Sei que neste mundo imediatista é difícil estabelecer em nossas vidas o molde de fé descrito em Hebreus 11, é difícil, mas não impossível!

Para tanto resista o pecado até, se for necessário, entregar seu próprio sangue (Hebreus 12:4), aceite as correções de Deus (Hebreus 12:5-11), não endureça seu coração (Hebreus 3:8), levante os joelhos desconjuntados e as mãos cansadas (Hebreus 12:12), endireite suas veredas (Hebreus 12:13), abandonando todo o laço que possa te prender neste mundo condenado e corra (Hebreus 12:1), corra e olhe somente para Jesus (Hebreus 12:2).

Será que estamos prontos para ter uma fé dinâmica? Meu desejo é que sim!

Que Deus lhe abençoe, fique na Paz de Cristo Jesus.