/ DropsGelion

Uma geração que queima por Jesus... Será mesmo? - DropsGelion #03

Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas Apocalipse 3:18

Há algum tempo tenho refletido acerca do estado em que se encontra grande parcela dos cristãos professos e, ao mesmo tempo, tenho acompanhado alguns ícones do cristianismo que têm despontado nas redes.

Não é de hoje que temos observado um evangelho diluído em palestras de autoajuda, pensamento positivo, pragmatismo e um apelo exacerbado ao emocionalismo, ao que sinto ou deixo de sentir.

Temos centralizado nossa base de fé e vida em uma teologia cujo centro é o homem, seus desejos, suas emoções e sentimentos. Se lhe perguntasse qual o fundamento de fé cristã você seria capaz de me responder?

Esquecemos que o Evangelho não diz respeito ao homem, ao que ele faz, mas ao que Cristo já fez no Calvário, o Evangelho aponta única e exclusivamente para Cristo, para Sua obra, para Sua Graça.

Nosso cristianismo tem se afogado em um mar de ideias antropocêntricas, humanistas e hedonistas. Não preciso procurar muito para encontrar pregações cujo tema permeia conceitos como "você nasceu para vencer", "levanta a cabeça", "Deus vai te dar a vitória" etc.

Estamos colocando no centro dos holofotes quem cuja a Palavra identifica como inúteis (Romanos 3:12), estamos exaltando aquele cuja natureza pecaminosa carece da misericórdia de Deus.

Embora tenha um vislumbre da santidade de Deus, ainda sou tolo o suficiente para esquecer que a vida tem tudo a ver com Deus, e não comigo, de jeito nenhum. [1]

Tenho presenciado uma geração que não tem se desenvolvido no conhecimento de Deus, não tem avançado ao alimento sólido, não tem crescido na fé em Cristo Jesus.

Contemplamos uma geração que ama dizer que seu coração queima por Cristo, que vive clamando pelo fogo do Espirito Santo, que se dispõe a fazer loucuras pelo Evangelho, contudo, não é capaz de perceber que o cristianismo não gira entorno de si e de seus desejos e necessidades pessoais.

Dizemos que essa é a geração do avivamento, mas esquecemos que não há avivamento genuíno sem o conhecimento de Deus e de Sua Palavra. Avivamento não é se arrepiar durante as músicas que mais enaltecem minha emoção do que louva a Deus, avivamento não é chorar, rolar ou gritar em um culto.

Avivamento é o que lemos em Atos, quando a Igreja foi cheia do Espírito Santo ela se entregou ao Evangelho, defendeu a bandeira de Cristo e alcançou a morte, a perseguição e o ódio.

Quantos de nossos jovens que pulam durante o louvor, que "sentem" Deus em seus corações estariam dispostos a serem perseguidos, torturados e executados por amor ao Evangelho?

Não são capazes de negar suas próprias vontades e desejos, quanto mais morrer pelo Evangelho!

Esta geração está nua, cega e pobre. Achamos que Deus fará grandes coisas por nós, mas não nos livramos do mundo, afirmamos nosso chamado como atalaias do Reino, mas não retiramos de nossos lábios a imundícia do mundo, nos gabamos das vestes dadas por Cristo, mas esquecemos que já as perdemos em nossos deleites cotidianos.

Estamos fartos, abastados, mas já não há mais nenhum tesouro guardado em Deus.

Será mesmo que esta geração queima por Jesus? Que fogo é esse que não é capaz de consumir o pecado também? Não confunda Espírito Santo com seu desejo hedonista de satisfazer seu ego!

O verdadeiro avivamento me coloca onde eu devo estar: em humildade aos pés do Soberano Senhor e apresenta o que Deus, em Sua misericórdia e graça, fez por mim


  1. CHAN, Francis. Louco amor: maravilhado com um Deus que nunca muda. Traduzido por Omar de Souza. São Paulo: Mundo Cristão, 2009. ↩︎

Jamil Filho

Jamil Filho

Cristão por livre escolha, salvo pela graça, servo de Cristo Jesus, eterno estudante de teologia, criador e editor do Euaggelion.

Leia mais
Uma geração que queima por Jesus... Será mesmo? - DropsGelion #03
Compartilhe:

Assine o boletim Euaggelion