/ Devocionais (Salmos)

Devocional - Salmo 22 (Parte 2)

vv.14-15: “Como água me derramei, e todos os meus ossos se desconjuntaram; o meu coração é como cera e derreteu-se dentro de mim”. O Senhor derramou Sua vida, entregou-se por aqueles que não mereciam Seu sacrifício, padeceu angústias e dores (Mateus 26.37-44; Marcos 14.32-39; Lucas 22.42-44). “A minha força se secou como um caco, e a língua se me pega ao paladar; e me puseste no pó da morte”. Por amor ao homem o próprio Deus experimentou o sofrimento e a morte.

v.16: “Pois me rodearam cães; o ajuntamento de malfeitores me cercou; traspassaram-me as mãos e os pés”. Antes da crucificação como método de execução ser criada pelos romanos o salmista apresenta o cenário final de Cristo.

O Senhor é rodeado por assassinos sedentos por sangue, condenado por malfeitores, deitado sobre o madeiro e, por fim, pregado na cruz. Suas mãos e pés transpassados, seus nervos dilacerados pelos cravos, seu sangue escorrendo para remir um povo para Si.

v.17: “Poderia contar todos os meus ossos; eles vêem e me contemplam”. Enquanto o Senhor suspirava uma multidão o cercava para contemplar o espetáculo de horrores, o Criador do Universo sendo humilhado e assassinado pelas mãos de Sua própria criação.

vv.18: “Repartem entre si as minhas vestes e lançam sortes sobre a minha túnica”. Repartiram as vestes do Senhor e sobre sua túnica, costurada de alto a baixo, lançaram sortes (João 19-23-14).

vv.19-21: “Mas tu, Senhor, não te alongues de mim; força minha, apressa-te em socorrer-me. Livra a minha alma da espada e a minha predileta, da força do cão. Salva-me da boca do leão; sim, ouve-me desde as pontas dos unicórnios. Então, declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação. Vós que temeis ao Senhor, louvai-o; todos vós, descendência de Jacó, glorificai-o; e temei-o todos vós, descendência de Israel. Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu. O meu louvor virá de ti na grande congregação; pagarei os meus votos perante os que o temem. Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao Senhor os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente. Todos os limites da terra se lembrarão e se converterão ao Senhor; e todas as gerações das nações adorarão perante a tua face. Porque o reino é do Senhor, e ele domina entre as nações. Todos os grandes da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele; como também os que não podem reter a sua vida. Uma semente o servirá; falará do Senhor de geração em geração. Chegarão e anunciarão a sua justiça ao povo que nascer, porquanto ele o fez”.

Contudo, após a morte, após o sofrimento e angústia o Senhor alcançou a vitória sobre a morte e propiciou glória, paz e alegria aos que nEle depositam a esperança e a fé. O Senhor padeceu, mas venceu para que nEle fôssemos reconciliados com Deus.