Crucificado

“Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado” (Romanos 6:6)

Crucificação, muito falamos acerca da necessidade de uma vida crucificada, sabemos que Cristo foi crucificado por nós para remissão de nossos pecados, mas até que ponto, realmente, estamos crucificando nossa carne com Cristo?

Ao escrever à Igreja de Roma acerca da nossa morte no batismo o Apóstolo Paulo não possuía outro conceito em mente a não ser a renúncia pessoal, o abandono de nossos prazeres terrenos e carnais para uma vida dedicada e guiada pelo Espírito Santo.

Nossa sociedade não necessita de homens e mulheres barulhentos, que gritam sua fé, nossa sociedade necessita de homens e mulheres crucificados com Cristo, cheios do Espírito Santo, homens e mulheres que se entregam ao Reino e se gastam pelo Rei.

Essa é a nossa vocação, esse é o nosso chamado, todo Evangelho que aponta para uma vida cheia de regalias não é o Evangelho de Jesus Cristo, não é o Evangelho bíblico e deve ser, imediatamente, rejeitado.

O Evangelho do Senhor Jesus requer renúncia, morte, crucificação e, quanto mais rápido compreendermos isto, mais rápido nossa sociedade verá o impacto que verdadeiros filhos de Deus promovem.

Que Deus lhe abençoe.