Devocional #101 (Salmo 119.108)

“Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó SENHOR; ensina-me os teus juízos.” (Salmo 119.108)

O salmista roga ao Senhor Deus para que Ele incline-se ao seu louvor e adoração.

A Palavra de Deus nos deixa claro que Deus não está preocupado com os bens materiais que possuímos, mas sim com nossa adoração e devoção sinceras, pois o que realmente pesará na eternidade não será o montante de dinheiro que acumulamos em vida, mas sim nossa lealdade e fidelidade para com as Sagradas Escrituras.

O salmista sabia disto, tanto que ele roga ao Senhor “Aceita, as oferendas voluntárias da minha boca”, pois se o Senhor Deus aceitasse seu louvor e adoração já seria o suficiente.

Devemos buscar a aprovação de Deus, devemos procurar entoar um louvor sincero e verdadeiro a Ele. Note que quando digo “louvor” não me refiro apenas em cantar ou tocar, mas sim à totalidade da nossa vida conforme o Apóstolo Paulo escreve:

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional Romanos 12.1

Nossa maneira de viver, andar, falar, expressar, nossos costumes, nossos hobbies e prioridades refletem não apenas o que somos, mas também o que possuímos como centro da nossa vida. Se é Deus tudo em nós girará entorno dEle, mas se não é Deus, então estaremos cheirando como o mundo.

Que neste dia o Senhor Deus venha lhe conduzir pelos seus caminhos. Fique na Paz de Cristo Jesus.